terça-feira, 12 de outubro de 2010

DEUTERONÔMIO 29.29

"As coisas ocultas são para Deus e as reveladas pertencem aos homens",
Deuteronômio 29.29


Por: Charles Loreti


Quando nos deparamos com a afirmação do texto acima podemos levantar várias questões a respeito deste verso do tipo, quais são as coisas ocultas? E quais são as reveladas? Porque Deus mantém algumas coisas encobertas? Porém, não questionaremos o texto, e sim, levantar algumas verdades implícitas nele. Observamos três evidências que estão intrínsecas neste texto em foco.

A primeira evidência contida neste texto que observamos é
que Deus revela coisas aos homens. Observando o primeiro versículo deste capítulo notamos que Deus deixa claro sua intenção de revelar algo ao ser humano. "são estas as palavras da aliança que o Senhor ordenou a Moisés que fizesse aos filhos de Israel..." Existe uma intenção por parte de Deus em revelar uma aliança com o povo, uma aliança de união entre ele e o povo, uma aliança que comprometeria aquela geração e as outras futuras, uma aliança com base numa união perpétua, uma aliança que vetaria o povo de Israel servir, adorar e conhecer outros deuses (v.26). O cumprimento desta aliança traria grandes benções ao povo e à sua terra, porém a quebra da aliança traria a ira de Deus sobre todo o povo e tudo quanto lhes pertencia. Esta parte da aliança, Deus revelou ao homem, portanto esta parte revelada lhe pertence, ele pode ser conhecedor deste algo revelado, mas aquilo que Deus não revelou, que ele manteve em oculto, de fato não pertence ao homem, pois o homem não é onisciente e nunca poderá conhecer até que Deus o revele, pois quem conheceu a mente do Senhor? Prova disto é que Deus ocultou a geração de todo Antigo Testamento que esta aliança apontava para o Cristo encarnado.

A segunda evidência que o texto revela implicitamente é que Deus
é onisciente e soberano. Sendo Deus conhecedor de todas as coisas, nada está oculto aos seus olhos, ele conhece o futuro antes deste vir a ser, é ele quem chama a existência as coisas que não existem, é ele quem escreve a história do universo, ele reina sobre o globo terrestre. Estando todas as coisas patentes aos seus olhos, fica então fácil de entender o porquê todas as coisas ocultas lhe pertencer e por sua vez sendo ele soberano sem precisar dar satisfação a qualquer homem, ele na sua soberania escolhe no conselho da sua vontade revelar ou não qualquer coisa a este homem. Uma vez que o homem não participa desta onisciência, sendo ele finito, limitado, nunca e em hipótese nenhuma ele tomará conhecimento daquilo que está em oculto, salvo se Deus o revelar e lhe der inteligência e sabedoria para as descobertas.

A última evidência implícita no texto é que o texto
não pode nos levar a um comodismo diante de um texto de difícil interpretação. Alguns pastores, líderes, professores eclesiásticos pecam quando se deparam diante de um texto bíblico de difícil interpretação ao tomarem a seguinte postura: "este texto me está encoberto, não consigo entendê-lo, não vou me esforçar para compreendê-lo pois as coisas ocultas pertencem a Deus.

Muitos se apóiam neste versículo para justificar sua preguiça, seu comodismo, sua falta de atenção e compromisso com a Bíblia.

Os que procedem desta maneira demonstram que não tem uma boa hermenêutica, não investe tempo debruçado sobre a Bíblia meditando sobre o texto, não tem compromisso de levantar o escopo, pano de fundo, situação histórica e gramatical do texto, portanto, logo deixará de lado a interpretação sob o pretexto de que as coisas ocultas pertencem a Deus.

Um bom pregador da Palavra só desistirá do texto quando ele levantou todas as hipóteses, pesquisou sobre o contexto histórico e gramatical, fez um pano de fundo da situação, verificou o escopo do livro e do capítulo ao qual está analisando, depois que ele passou uma boa parte do tempo pensando, meditando sobre o texto e claro, regando esta interpretação com oração, pedindo a direção do Espírito Santo para que este o ilumine a entender o texto nesta tarefa árdua, depois de ter esta direção e feito tudo isto e o texto ainda ficar encoberto, aí sim, ele poderá dizer que não é possível uma interpretação autêntica sobre o texto, pois as coisas ocultas pertencem a Deus, sobrando para nós somente especulação.

De forma nenhuma podemos nos acomodar diante de um texto de difícil hermenêutica. Sabemos que toda Bíblia é inspirada por Deus, ele é o Senhor da revelação, ele é o maior interessado em fazer com que nós compreendemos os textos bíblicos, para expor aos pecadores o seu amor e trazer a edificação dos seus filhos, aproveitamos pois a oportunidade que Deus nos dá de se revelar a nós, reconhecendo-o como soberano e onisciente, sabendo usar toda ferramenta exegética disponíveis e contando com a graça de Deus de permitir que se seu Espírito nos traga à luz, coisas grandes e ocultas que não sabemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário